Senador Collor de Melo elogia o povo do Vietnã

 

 

jornalista Milton Atanazio, embaixador Do Ba Khua e o Senador Fernando Collor de Mello
jornalista Milton Atanazio, embaixador Do Ba Khua e o Senador Fernando Collor de Mello

 

O embaixador do Vietnã no Brasil, Sr. Do Ba Khoa, esteve presente às comemorações  da  data nacional do Reino da Arábia Saudita, ocorrido em 23 de setembro, que contou com a presença de autoridades, empresários, jornalistas, diplomatas e especialmente convidado o presidente da comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal, o Senador Fernando Collor de Mello.

Na ocasião, foi apresentado ao Senador Collor pelo jornalista Milton Atanazio da Revisa VOX. Em conversa, o senador e ex-presidente do Brasil, evidenciou a visita que fez à cidade de Hanói, capital do Vietnã, com seus filhos, elencando as belezas do país, a culinária e seus pontos turísticos.

Enalteceu a determinação, a característica e o heroísmo do povo vietnamita. “Enfrentaram guerras coloniais e neo-coloniais, sendo um exemplo de sabedoria para os povos”, elogiou.

O Vietnã tem um povo simples, que te recebe como um velho amigo e te conquista com um sorriso. Um povo que apesar de toda uma história de sofrimento, decidiu olhar pra frente”,finaliza.

O embaixador Do Ba Khoa agradeceu os comentários elogiosos do senador Collor.

O Vietnã moderno

Há muito que comemorar e muitas lições a extrair da trajetória histórica deste país asiático que teve o mérito extraordinário de derrotar e expulsar duas grandes invasões – a dos chineses Han e dos mongóis de Kubai Khan – e três grandes imperialismos: o colonialismo francês, o invasor japonês e o imperialismo estadunidense. O conflito da Guerra foi encerrado em 1975, e o país passou a ser a República Socialista do Vietnã, mantida até aos dias atuais.

O setor econômico vietnamita é um dos que mais crescem no mundo. O Vietnã estabeleceu relações diplomáticas com 178 nações, e relações econômicas, comerciais e de investimento com mais de 224 países e territórios dependentes. É membro das Nações Unidas, da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), da Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (APEC) e da Organização Internacional da Francofonia (OIF).

O Vietnã alcançou conquistas históricas, assegurou as necessidades básicas da população, garantiu a sua soberania alimentar, erradicou o analfabetismo, combateu e diminuiu significativamente a pobreza, decidindo continuar a trilhar o caminho da construção de uma nova sociedade livre da opressão nacional e de classe.

O sucesso do Vietnã é de fazer inveja aos outros emergentes. Desde 2005, o país cresce, em média, 6% ao ano, e o PIB do país saltou de US$ 57 bilhões  em 2005 para US$ 185 bilhões em 2014. O Fundo Monetário Internacional (FMI) estima que o Vietnã será uma das 25 maiores economias do mundo nos próximos dez anos. O Banco Mundial não cansa de usar o país como exemplo e considera o Vietnã uma espécie de garoto-propaganda dos efeitos salutares da economia liberal. Não é para menos. O grande salto adiante do país é perceptível aonde se vá. Ruas sem pavimento se tornaram avenidas largas repletas de telões de LED e arranha-céus; arrozais alagados deram lugar a modernas linhas de produção; charretes puxadas por búfalos foram trocadas por motocicletas modernas.

Share

Deixar uma Resposta