Artigo – POLÍTICA, É POSSÍVEL VIVER SEM?

Por MILTON ATANAZIO

Segundo Aristóteles, somos seres políticos. Uma das condições essenciais do ser humano é o fato de viver agregado a outros homens.

O homem é um animal político por viver conjuntamente com o seu semelhante, ainda que dele não necessite.

Não podemos viver sem política, ou você faz política ou sofre política.

A política está mais presente no cotidiano das pessoas do que se pode imaginar. Ela está no preço da passagem de ônibus, na gratuidade nos transportes públicos para idosos e nos impostos que pagamos sem perceber quando adquirimos qualquer produto no supermercado. Enfim, todas as regras de convivência em sociedade são definidas pela política.

A política pode até estar suja, neste caso, precisamos varrer a sujeira e não a política.

Vamos acabar com os maus políticos.

Nada de pensar que político é tudo igual e não vai mudar nada. Pior ainda se estiver pensando em não exercer o voto. Deixar como está.

Alienar-se dos acontecimentos políticos, não irá de maneira alguma minimizar os problemas que temos enfrentado, muito pelo contrário, deixará o caminho livre para que cada vez mais pessoas inescrupulosas se aproveitem de seus cargos para obterem vantagens pessoais.

Diante dessa realidade, merece ressaltar que nessas eleições de 2018, nosso voto é de imprescindível para combater esses maus políticos. Votem em candidatos que não tenham a ficha suja e que estejam comprometidos com o você pensa ser o melhor para o nosso país.

Seja perseverante e afirmativo. Nada de voto útil e nada de deixar tudo como está – e esse cenário é inadmissível. Mas a pergunta persiste: como eliminar a barreira do voto útil?

O voto útil é uma perversão da democracia. Ele é também medroso e covarde, permitam-me dizer.

Vamos exercer nosso direito legítimo e votar para mudança.

Bom voto!

*Milton Atanazio é jornalista, radialista, árbitro judicial, consultor diplomático e cônsul honorário da Bielorrússia e editor da Revista VOX e BrasiliaNEWS.

 

 

 

Share

Deixar uma Resposta