Paraná e Hungria discutem ampliação de parcerias

A vice-governadora Cida Borghetti recebeu no Palácio Iguaçu o embaixador da Hungria Norbert Konkoly para discutir a ampliação das relações comerciais, culturais e educacionais e da cooperação para a revitalização da bacia do Rio Iguaçu

O Estado do Paraná e a Hungria avançaram nas conversas para a ampliação das relações comerciais, culturais e educacionais e da cooperação para a revitalização da bacia do Rio Iguaçu. Nesta segunda-feira (16), a vice-governadora Cida Borghetti recebeu no Palácio Iguaçu o embaixador da Hungria Norbert Konkoly.

“Esta é a segunda vez neste ano que temos oportunidade em receber representantes do governo húngaro para trocar experiências, discutir parcerias que estimulem o desenvolvimento das duas regiões”, afirmou a vice-governadora. Em março deste ano, o cônsul-geral da Hungria em São Paulo, Teleski Szilard, esteve no Paraná para dar início às tratativas.

RIO IGUAÇU – Técnicos do Governo do Paraná detalharam o projeto de revitalização da Bacia do Rio Iguaçu, que abrange 109 cidades que somam cerca de 4,4 milhões de habitantes. O Paraná busca o auxílio de tecnologias inovadoras para despoluição de rios.

Recentemente, o Estado firmou uma parceria com a Prefeitura de Curitiba para despoluir o Rio Belém. O rio totalmente urbano é um dos principais afluentes do Rio Iguaçu.

O sistema húngaro utiliza nas estações de tratamento de água e esgoto plantas aquáticas capazes de absorver e filtrar as impurezas, transformando o ambiente em jardins. A tecnologia está implantada em mais de 30 países, com tratamento da água em pequenas e grandes cidades.

“Estamos com missões específicas aqui no Paraná para buscar investimentos e parcerias em diversas áreas. Temos interesse em projetos concretos e de possível atuação conjunta”, destacou o embaixador.

UNIVERSIDADES – Além da prospecção de novos negócios e relações comerciais, a Hungria negocia com a secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior acordos de parceria com as Universidades do Estado e também propostas de cooperação artística e cultural com a Secretaria da Cultura.

Nesta semana, a capital paranaense receberá o pianista húngaro, György Oravecz, acompanhado pela Orquestra Filarmônica Ofilato. Os recitais fazem parte das comemorações da 1ª Semana Cultural Húngara no Paraná.

RELAÇÕES – O Brasil é o segundo parceiro comercial da Hungria na América Latina (depois do México). O Brasil foi o 35º maior mercado das exportações húngaras em 2015 e 38º país na lista das importações húngaras.

Os produtos exportados pela Hungria ao Brasil são de alto valor agregado, principalmente máquinas, veículos e produtos processados. A maior parte do comércio realiza-se através de empresas multinacionais.

Em 2011, o Governo húngaro lançou documento de planejamento estratégico que, pela primeira vez, inclui o Brasil entre suas prioridades de política externa.

PRESENÇAS – Acompanharam o embaixador, o Cônsul-Geral da Hungria em São Paulo, Szilard Teleki, o Cônsul Comercial do Consulado em São Paulo, Zsuzsanna Laszlo, o Adido Cultural e de Educação do Consulado em São Paulo, Jozsef Balazs, Cônsul Honorário da Hungria em Curitiba, Marco Aurélio Schettino. O encontro também contou com a presença coordenador do Grupo Gestor da Revitalização do Rio Iguaçu, Mário Celso Cunha, dos técnicos da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Mauro Corbellini e José Luiz Scroccaro, o, e demais representantes.

 

Share

Deixar uma Resposta