Janaína Paschoal explica demora na decisão sobre ser vice de Bolsonaro

Em convenção do PSL, advogada saudada com gritos de ‘vice’ fez discurso moderado: ‘Reflitam se não estamos correndo o risco de fazer um PT ao contrario”

Única mulher a discursar durante a convenção do Partido Social Liberal (PSL), que acontece neste domingo, Janaína Paschoal foi recebida com aplausos e gritos de “vice” pelo público que aguardava a oficialização da candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência da República.

Ao iniciar seu discurso, contudo, a advogada esfriou os ânimos ao pedir que não houvesse aplausos ou gritos porque queria “dialogar” com a plateia. Em seguida, se disse” muito honrada” com o convite para ser vice de Bolsonaro, mas que precisa de mais tempo para tomar sua decisão.

“Iniciamos um diálogo muito profícuo, mas não é possível tomar uma decisão como essa em dois dias”, afirmou. “Para uma parceria de 4 anos, esse diálogo precisa ser mais pormenorizado porque é um trabalho conjunto, um trabalho difícil. ”

Ao contrário dos colegas de bancada, que destilaram discursos inflamados, Janaína pareceu mais moderada e falou sobre tolerância às opiniões diferentes. “Não se ganha eleições com um pensamento único e não se governa uma nação com um pensamento único. Seguidores de Bolsonaro têm a ânsia de ouvir um discurso uniformizado. Reflitam se não estamos correndo o risco de fazer um PT ao contrário”, afirmou.

Fonte e fotos:  Veja

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share

Deixar uma Resposta