Correios homenageia 100 anos do nascimento de Nelson Mandela

Selo postal comemorativo do centenário foi lançado no Palácio do Buriti nesta segunda (10). Líder sul-africano morreu em 2013

O selo comemorativo do centenário de nascimento de Nelson Mandela foi lançado nesta segunda-feira (10) no Salão Branco do Palácio do Buriti. A homenagem é uma parceria da Embaixada da África do Sul com os Correios e o governo de Brasília. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

O selo comemorativo do centenário do nascimento de Nelson Mandela foi lançado nesta segunda-feira (10) no Salão Branco do Palácio do Buriti. A homenagem é uma parceria da Embaixada da África do Sul com os Correios e o governo de Brasília.

A estampa é um reconhecimento a Mandela pela luta contra a discriminação racial e a contribuição aos direitos civis.

O líder sul-africano nasceu em 18 de julho de 1918, em Mvezo, e morreu aos 95 anos, em 5 de dezembro de 2013, em Johanesburgo.

O dia 10 de dezembro marca o 25º aniversário da concessão do Prêmio Nobel da Paz a Mandela, em 1993, e o 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948.

Para o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, a personalidade e a memória de Nelson Mandela encarnam perfeitamente a declaração mundial dos direitos humanos.

“Não só por todas as injustiças que sofreu, mas, sobretudo, pela forma como reagiu a elas, por meio do diálogo e do discurso pelo fim do preconceito étnico-racial, pela defesa das liberdades, das democracias e de um mundo justo, generoso e solidário”, destacou o governador.

O embaixador sul-africano, Joseph Ntsikiwane Mashimbye, lembrou uma frase do político homenageado para ressaltar que as palavras e os gestos dele estavam sempre relacionados.

“Esse trabalho filatélico vai servir como arquivo do passado de Nelson Mandela. Há 20 anos, ele dizia que a memória é uma força vital, capaz de ajudar a unir sociedades divididas”, disse Joseph Mashimbye.

Para o presidente dos Correios, general Juarez Cunha, o lançamento do selo valoriza o empenho da empresa na reprodução do legado deixado por Mandela.

“Hoje ratificamos nosso empenho na propagação, por meio da filatelia, do tributo ao líder africano, cujas ações em favor da liberdade e igualdade entre as raças deram esperanças a milhões de pessoas”, frisou Juarez Cunha.

A embaixatriz da África do Sul, Nolukanio Mashimbye, a colaboradora do Executivo local e esposa do governador, Márcia Rollemberg, e embaixadores de 14 países também participaram do lançamento.

Quem foi Nelson Mandela

Nelson Mandela ficou preso de junho de 1964 — quando foi condenado a prisão perpétua — a fevereiro de 1990, período em que a guerra civil na África do Sul tornou-se mais intensa.

Recebeu reconhecimento mundial pelo combate ao apartheid, regime de segregação racial que preponderou de 1948 a 1994 no país, do qual Mandela foi presidente de 1994 a 1999.

Como é o selo

A ilustração do selo é de autoria do artista plástico paulistano Eduardo Kobra, que empregou imagens em preto e branco contra fundos xadrezes coloridos.

Com tiragem de 360 mil unidades e valor facial de R$ 2,35, os selos estarão disponíveis nas agências dos Correios em todo o País e na loja virtual da empresa.

Com informações e fotos da AGÊNCIA BRASÍLIA e ASSESSORIA DE IMPRENSA DA EMBAIXADA DA AFRICA DO SUL, FABIANA CEYHAN E MALU SILVA E NANA BSB SKY

Share

Deixar uma Resposta