ABRACAM E PNUD-ONU TRATAM DA AGENDA 2030 E DISCUTEM TRABALHO CONJUNTO

O tema foi discutido no 10º Congresso Brasileiro de Câmaras Municipais, que encerrou-se no dia 07.12.2017,provocando um interesse muito grande entre os vereadores e vereadoras presentes

Em reunião no Complexo Sérgio Vieira de Melo, na sede da ONU em Brasília, a diretoria da Abracam, representada pelo presidente nacional Dr.Rogério Rodrigues da Silva, Luiz Kirchner, Milton Atanazio, Dra. Gisele Victor Batista da Harpia Meio Ambiente encontraram-se com as representantes do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD-ONU, Dra. Ieva Lazareviciute e Dra. Lívia Maria da Costa Nogueira para tratar de parcerias e propostas de trabalho para o ano de 2018, quanto ao fortalecimento dos municípios para a promoção da agenda 2030 e o apoio aos municípios pequenos e médios na implementação dos “Objetivos do Desenvolvimento Sustentáveis (ODS’s).

A convergência de interesses das entidades, fez com que o encontro fosse muito produtivo e na ocasião foi agendada uma próxima reunião, para pormenorizar as ações propostas, detalhando efetivamente a participação das Câmaras Municipais, com o apoio e a orientação da ABRACAM para possam envolver-se de fato na implementação nos municípios, das ODS’s.

O presidente nacional da ABRACAM Rogério Rodrigues, entusiasmado com esta convergência, destacou a participação da Dra. Ieva Lazareviciute e Dra. Lívia Maria da Costa Nogueira, no 10º Congresso Brasileiro de Câmaras Municipais, que acaba de ser encerrado e que teve uma palestra brilhante das representantes do PNUD-ONU, sobre o assunto. “Houve uma participação muito grande dos vereadores e vereadores, com este tema de grande relevância, mas pouco discutido, atualmente nos municípios”, finaliza.

A Dra. Gisele Victor Batista, da Harpia Ambiental, que é parceira da ABRACAM nas questões de meio ambiente e sustentabilidade, foi convidada a palestrar no 10º Congresso da Abracam e deu a sua colaboração importante, com uma discussão bem participativa, onde abordou o desenvolvimento sustentável e o descarte de resíduos sólidos.

 

Share

Deixar uma Resposta